Tamanho do texto

Companhia japonesa suspenderá a produção entre 18 e 19 de setembro em duas fábricas na cidade de Guangzhou, no sul do país, e Wuhan, na região central; unidades têm capacidade para produzir 820 mil carros por ano

Reuters

A Honda vai suspender a produção na China por dois dias a partir de 18 de setembro, após protestos anti-Japão deflagrados em toda o país no fim de semana, em resposta a uma disputa territorial entre Tóquio e Pequim.

Empresas japonesas interrompem atividades em fábricas na China

A porta-voz da Honda, Natsuno Asanuma, disse à Reuters que a companhia japonesa suspenderá a produção entre 18 e 19 de setembro em duas fábricas na cidade de Guangzhou, no sul do país, e Wuhan, na região central.

As fábricas, administradas com parceiras chinesas, têm capacidade para produzir 820 mil carros por ano, disse a porta-voz.

"Decidimos suspender a produção por dois dias, na sequência de tensões entre China e Japão", disse Asanuma. "Nossos revendedores não estão em condições de receber novos veículos atualmente", acrescentou, referindo-se a ataques contra algumas lojas no final de semana.