Tamanho do texto

Presidente-executivo, Alan Mulally, é identificado como o responsável por evitar a concordata da montadora e resgates do governo dos Estados Unidos

Reuters

A diretoria da Ford Motor está considerando manter o presidente-executivo, Alan Mulally, envolvido na segunda maior fabricante de automóveis dos Estados Unidos, após a sua aposentadoria, como membro do conselho de administração, disse uma fonte familiar com o assunto nesta quinta-feira.

O conselho, que se reúne nesta quinta-feira em Dearbon, Michigan, está preparando o terreno para promover Mark Fields, presidente das operações da Ford na América do Norte e América do Sul, para presidente de operações, disse a fonte, que não quis ser nomeada.

Bill Ford, o bisneto do fundador Henry Ford, permanecerá como presidente do conselho, disse a fonte.

"A Ford Motor Company leva os planos de sucessão a sério e temos planos de sucessão para cada uma das nossas posições de liderança", disse Ray Day, vice-presidente de comunicações da Ford.

Nomear o sucessor de Mullally é crucial para a Ford porque o executivo de 67 anos, que já atuou na Boeing, é identificado como o responsável pela habilidade da empresa de evitar a concordata e resgates do governo dos EUA que ocorreram em 2009 com as rivais General Motors e Chrysler Group.