Tamanho do texto

Unidade na Ilha de Bom Jesus ficará pronta em 2014

O Rio de Janeiro receberá, em 2014, o mais novo Centro de Pesquisa e Inovação da fabricante francesa de cosméticos L´Oreal. O projeto foi apresentado ontem no Palácio Guanabara pelo presidente mundial da marca, Jean-Paul Agon e o presidente da L´Oreal Brasil, Didier Tisserand. Esta é a sexta unidade de pesquisa da empresa no mundo — as demais ficam na França, Estados Unidos, Japão, China e Índia — e demandará recursos entre R$ 70 e R$ 100 milhões. A previsão do início das obras é para o final do primeiro trimestre de 2013. O terreno, que fica na Ilha de Bom Jesus, considerado o primeiro Pólo Verde do país, fica ao lado da Ilha do Fundão, onde se concentram grandes empresas, entre elas a Petrobras com suas áreas de pesquisa.

Além da L´Oreal, a GE também terá um centro de pesquisas no mesmo local. De acordo com o secretário estadual de Desenvolvimento, Julio Bueno, o governo está em negociações com o exército para uso da área de Ilha de Bom Jesus. Mas ele garantiu que o projeto não sofrerá atrasos e que as obras começarão na data prevista.

O novo laboratório desenvolverá produtos para cuidados com cabelos, pele, unhas, linhas corporais além de esmaltes, entre outros itens. A decisão de instalar o Centro de P&I no Brasil faz parte da estratégia global do Grupo L'Oréal de pesquisar produtos inovadores para cada cultura. A cidade do Rio de Janeiro se tornou o local escolhido para instalação do novo centro de pesquisas por já ter na cidade a sede administrativa da companhia e um laboratório de desenvolvimento de produtos para cabelos, que desde 2008 pesquisa linhas de tratamento que são exportadas para outros países e utilizadas em larga escala no Brasil.

O presidente da empresa no país, Didier Tisserand, enfatizou a importância do Brasil para a indústria de beleza e, consequentemente, para a L ´Oreal.

“Nossa decisão faz parte de nossa estratégia universal, com foco na inovação para desenvolvimento de produtos para homens e mulheres. Teremos 150 empregos diretos gerados na unidade até 2014 e vamos fechar parcerias de cooperação com universidades locais”, ressaltou.

Para o secretário Julio Bueno, a nova unidade da L´Oreal mostra também que o estado está diversificando seus investimentos e atraindo mais empresas de diferentes setores.

“Agora, além do petróleo, temos no estado empresas como a L´Oreal, investindo no Rio com uma nova unidade de pesquisa. Temos a Nissan, que em Resende vai injetar quase ¤ 2 bilhões em sua nova fábrica, além da Michelin, que também inaugura em breve sua quarta planta brasileira, sendo que todas as suas unidades ficam no Rio”, destacou.

Leia mais notícias de economia, política e negócios no jornal Brasil Econômico