Tamanho do texto

Segundo levantamento da KPMG, foram registradas 8 transações nos 5 primeiros meses de 2012, contra 7 operações de fusões e aquisições realizadas no primeiro semestre de 2011

Descoberta do pré-sal estimulou fusões e aquisições no setor de óleo e gás
AP
Descoberta do pré-sal estimulou fusões e aquisições no setor de óleo e gás

O número de fusões e aquisições em óleo e gás nos primeiros cinco meses de 2012 já ultrapassou o resultado do primeiro semestre do ano passado. Segundo levantamento da KPMG, foram registradas oito operações entre janeiro e maio deste ano, contra sete transações realizadas entre janeiro e junho de 2011. Segundo relatório da KPMG, a alta foi estimulada pela descoberta do pré-sal.

Leia também:

Petrobras anuncia descoberta de petróleo

Sócio da KPMG, Paulo Guilherme Coimbra avalia que o interesse dos investidores estrangeiros no País aumentou diante das perspectivas de bons negócios no mercado brasileiro, que se tornam especialmente atrativas diante do cenário internacional.

Para Coimbra, a crise global não deve, num primeiro momento, reduzir o apetite dos investidores internacionais. “Entre investir em uma economia que segue crescendo e aportar recursos em países em crise, não há dúvidas de que o Brasil vai levar a melhor”, diz.

Coimbra ressalta, entretanto, que o Brasil precisar estar atento para não perder sua atratividade. “Se o PIB seguir a trajetória de queda observada este ano, ficando abaixo de 3% nos próximos dois anos, começaremos a enfrentar dificuldades para atrair novos investidores”.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.