Tamanho do texto

Empresa cita fraqueza nos mercados desenvolvidos e um impacto negativo substancial gerado pelas taxas de câmbio

A Procter & Gamble reduziu sua orientação para os ganhos no trimestre atual e no ano fiscal 2013, citando a fraqueza nos mercados desenvolvidos e um impacto negativo substancial gerado pelas taxas de câmbio. Às 1150 (pelo horário de Brasília), as ações da empresa caíam 3,36% em Nova York.

Procter & Gamble demitirá 5.700 funcionários até o fim de 2013

A P&G agora espera que o lucro por ação no trimestre de abril a junho fique entre US$ 0,75 e US$ 0,79, em comparação com a previsão anterior de US$ 0,79 a US$ 0,85, enquanto o crescimento das vendas orgânicas será de 2% a 3%, em vez de 4% a 5%.

As vendas líquidas no trimestre deverão cair entre 1% e 2%. A empresa informou que não assumiu como hipótese uma maior desaceleração nos mercados nem um acontecimento inesperado com relação ao euro ou mudanças na política fiscal dos Estados Unidos.

A meta da P&G para economias de custo é de US$ 10 bilhões até 2016, com aproximadamente 5,7 mil cortes de vagas fora da linha industrial até o fim do ano fiscal de 2013.

O programa inclui US$ 6 bilhões em economias no custo dos produtos vendidos, US$ 1 bilhão em eficiência de marketing e US$ 3 bilhões em redução de despesas com funcionários que não trabalham na linha industrial. As informações são da Dow Jones.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.