Tamanho do texto

No acumulado dos cinco primeiros meses de 2012, ante o mesmo período de 2011, o Indicador da Demanda das Empresas por Crédito apresenta elevação de 0,6%

O número de pessoas jurídicas que procuraram crédito em maio subiu 6,7% no País na comparação com abril, mas caiu 1,3% em relação ao mesmo mês do ano passado, informou nesta terça-feira a Serasa Experian. No acumulado dos cinco primeiros meses de 2012, ante o mesmo período de 2011, o Indicador da Demanda das Empresas por Crédito apresenta elevação de 0,6%.

Veja aindaCalote em cartão de crédito chega a 27%

O resultado mensal mostra recuperação após o recuo de 8,1% registrado em abril. "Porém, o quadro da demanda das empresas por crédito ainda continua sendo de baixo dinamismo, mesmo com os estímulos monetários e creditícios que estão sendo colocados por parte do governo para reaquecer a economia", afirma a Serasa Experian, em nota distribuída à imprensa.

As micro e pequenas empresas se destacaram em maio, com um crescimento de 7,1% no número das que buscaram crédito no mês. Na comparação com maio de 2011, porém, houve recuo de 2,1%. No acumulado do ano, o resultado é de estabilidade. O total de médias empresas que procuraram crédito em maio subiu 1,1% ante abril (11,9% sobre maio de 2011 e 10,6% no acumulado de 2012).

TambémProcura por crédito em maio sobe 14%, diz Serasa Experian

No caso das grandes companhias, o crescimento sobre abril foi de 0,6%, com alta de 15% ante maio de 2011 e de 15,6% no acumulado dos cinco primeiros meses. "O agravamento do quadro externo (principalmente na zona do euro) tem feito com que as médias e grandes empresas acabem procurando crédito nas fontes tradicionais domésticas (crédito bancário e mercantil), em detrimento de outras fontes (recursos externos e emissões primárias de ações), as quais se retraem em momentos de instabilidades na conjuntura internacional", justifica a Serasa Experian.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.