Tamanho do texto

Holding EBX desistiu de abrir o capital da companhia e contratou um banco para intermediar a venda da parcela da AUX para um sócio estratégico, segundo empresário

O empresário Eike Batista afirmou na noite desta quarta-feira que planeja vender 49% de sua empresa de ouro AUX em setembro, um negócio avaliado por ele em US$ 2 bilhões.

A holding EBX desistiu de abrir o capital da companhia e contratou um banco para intermediar a venda da parcela da AUX para um sócio estratégico, disse o homem mais rico do Brasil.

MaisEike nega interesse pela compra do controle da CSA

"Existe uma distorção louca no mercado. Como explica que as pessoas estão investindo em bonds com renda negativa, se computar a inflação, e as empresas da bolsa têm taxa de retorno de 15% a 20%, estão distorcendo o mundo hoje, não adianta acessar o mercado de capitais", afirmou o empresário após participar de um evento sobre sustentabilidade na sede da EBX.

As negociações para a entrada do sócio estratégico, disse Eike, já contam com cinco interessados estrangeiros, entre os quais quatro empresas e um agente financeiro.

Asiáticos na EBX

Eike reiterou que vai vender mais uma fatia de sua holding EBX para um fundo soberano asiático. Ele adiantou que o negócio deve acontecer até meados de julho, envolvendo uma cifra de US$ 500 milhões.

AindaEike é "o cara" para GE, IBM e outras multis que querem avançar no Brasil

O grupo EBX vem aumentando volume de reservas minerais, a exemplo do que ocorre com a AUX. A empresa mais do que dobrou as reservas desde quando adquiriu a mina na Colômbia, para 10 milhões de onças de ouro.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.