Tamanho do texto

Com ampliação do aporte, companhia quer fazer sua receita pular de R$ 3,6 bilhões para R$ 6 bilhões em cinco anos

A Marcopolo anunciou nesta quarta-feira, após audiência com o governador do Rio Grande do Sul, Tarso Genro, a expansão do programa de investimentos para o período 2012-2016. O montante previsto foi ampliado em R$ 100 milhões, para R$ 450 milhões nos cinco anos, e faz parte do plano da fabricante de carrocerias de ônibus para alcançar uma receita consolidada líquida de R$ 6 bilhões em 2016, ante os R$ 3,6 bilhões projetados para este ano.O valor não inclui eventuais aquisições.

Leia também:  Marcopolo quer 50% do mercado de ônibus para a Copa

Conforme o presidente do conselho de administração, Mauro Bellini, a Marcopolo está operando com um nível médio de apenas 20% de ociosidade em suas fábricas no Brasil e sem o investimento adicional poderia chegar ao limite da capacidade instalada daqui a cinco anos. O vice-presidente de relações institucionais, José Antônio Martins, disse que a empresa prevê uma expansão anual de 7% a 8% no mercado doméstico de ônibus nos próximos anos.

Os investimentos divulgados hoje incluem a implantação de uma unidade de montagem dos miniônibus Volare no município de São Mateus (ES), anunciada na segunda-feira, que começará a operar no segundo semestre de 2013 com foco no mercado externo e aportes de R$ 35 milhões.

Também faz parte do programa a aquisição de máquinas e equipamentos, além da construção de um centro logístico e um centro de treinamento de pessoal em Caxias do Sul, onde fica a sede da empresa. Conforme Bellini, os investimentos serão bancados com caixa próprio e financiamentos.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.