Tamanho do texto

Companhia terá até o começo de julho para informar como mudará suas práticas de negócios para encerrar a investigação sobre suposto abuso de posição dominante

O chefe antitruste da União Europeia deu até o começo de julho para o Google informar como mudará suas práticas de negócios para encerrar a investigação sobre suposto abuso de posição dominante.

"Quero dar à companhia a oportunidade de oferecer propostas que evitariam procedimentos longos", disse o comissário de concorrência da UE, Joaquín Almunia, em discurso nesta sexta-feira.

"No começo de julho, espero receber do Google sinais concretos de sua disposição de explorar esta rota", afirmou.

Almunia enviou uma carta ao Google em 21 de maio descrevendo suas preocupações sobre as práticas da empresa. A carta relatou que uma investigação de 18 meses mostrou que o Google pode ter favorecido seus próprios serviços de busca em detrimento de rivais, entre outras preocupações.

Também em maio, o Google disse discordar que suas práticas constituiam violações.

Almunia alertou no discurso que as propostas do Google se provaram insatisfatórias e que a Comissão Europeia adotaria procedimentos formais através de uma "declaração de objeções", documento que apresenta reclamações.

"Acredito fortemente que os usuários e concorrentes se beneficiariam muito de uma rápida resolução do caso", disse ele.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.