Tamanho do texto

Fortalecimento de várias empresas do segmento tem o potencial de transformar algumas cidades como São Francisco

Quando o Twitter se mudar para sua nova sede no centro de São Francisco, a empresa vai ocupar três andares de um edifício Art Déco de 11 andares construído em 1937, que permaneceu fechado por cinco anos.

Ainda mais do que a bolha das empresas pontocom da década de 1990, o atual crescimento do setor de tecnologia tem o potencial de transformar esta cidade.

Desta vez, Twitter, Zynga, Yelp e outras empresas de rede social favorecidas por capitalistas de risco fizeram de São Francisco sua casa, criando empregos e aumentando o preço do aluguel comercial.

Jovens do Vale do Silício, atraídos pela encantos de São Francisco, estão contribuindo para elevar os aluguéis
Jim Wilson/The New York Times
Jovens do Vale do Silício, atraídos pela encantos de São Francisco, estão contribuindo para elevar os aluguéis

Ao mesmo tempo, um número crescente de jovens trabalhadores do Vale do Silício, atraídos pela encantos urbanos de São Francisco, também estão se mudando para a cidade e elevando os preços dos aluguéis.

Numa cidade muitas vezes considerada como hostil aos negócios, o prefeito Edwin M. Lee, eleito no ano passado, com forte apoio da indústria de tecnologia, tem cortejado de forma agressiva as startups.

Com nova febre de startups, até americanos trocam Vale do Silício pelo Brasil

Guru do Vale do Silício dá cinco dicas para começar um negócio digital

Mas esta situação também gerou temores sobre a crescente influência da indústria de tecnologia na política e suas repercussões econômicas.

Os preços de moradia subiram para níveis recordes enquanto defensores de moradias populares alertam que uma nova onda de gentrificação poderá excluir os moradores de classe média da cidade.

Em risco, segundo muitos, estão as próprias qualidades que atraíram gerações de pessoas de fora para a cidade, como a diversidade e a criatividade abundantes no local.

Famílias, negros, artistas e outros cada vez mais serão obrigados a atravessar a ponte para Oakland, advertem.

Kenneth Rosen, economista e especialista em imóveis pela Universidade da Califórnia, Berkeley, disse que o crescimento começou a prejudicar os "pobres e a classe média", masque irá beneficiar a "classe média alta."

O seu impacto pleno não será verificado nos próximos mais dois anos, explicou, acrescentando: "Ainda estamos no início deste crescimento".

Lee disse que iria gerir este momento de transição da cidade promovendo o desenvolvimento econômico, mas preservando suas qualidades tradicionais. Lee, que começou a carreira como defensor dos direitos de habitação para os pobres, afirmou que sua prioridade atual - a criação de empregos - reflete sua evolução nos direitos civis.

"Eu acho que o movimento dos direitos civis agora opera no cerne da economia", disse ele. "Estamos falando em direitos civis econômicos. Quando você consegue um emprego para as pessoas, você constrói sua base econômica e, em seguida, elas ajudarão a definir o tom certo das comunidades. Nós não podemos fazê-lo com programas financiados pelo governo. Temos que fazê-lo com o setor privado ".

(Por Norimitsu Onishi)


    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.