Tamanho do texto

No quadrimestre, o índice de produção aumentou 5,99% e o de vendas internas cresceu 12,08% ante igual período de 2011

Os volumes de produção da indústria química apresentaram queda de 15,38% em abril em relação a março e as vendas internas recuaram 7,62%.

Apesar do recuo mensal, os dados dos quatro primeiros meses do ano são favoráveis, segundo informa o Relatório de Acompanhamento Conjuntural (RAC) da Associação Brasileira da Indústria Química (Abiquim).

No quadrimestre, o índice de produção aumentou 5,99% e o de vendas internas cresceu 12,08% ante igual período de 2011.

Para a Abiquim, o menor nível de atividade em abril se deve à reposição de estoques em diversas cadeias nos primeiros três meses do ano e à ocorrência de compras preventivas, motivadas pela expectativa de elevação dos preços de derivados do petróleo e da nafta petroquímica no mercado internacional.

"Além disso, destacam-se a realização de diversas paradas, programadas ou não, para manutenção e também uma instabilidade no fornecimento de energia elétrica na Região Sul do País, que também impactaram a produção de algumas empresas", explica a entidade, em comunicado.

Importações

O volume de importações, que segundo entidade vinha crescendo até o final do ano passado, caiu 14,41% no primeiro quadrimestre deste ano em comparação ao mesmo intervalo de 2011.

Para a entidade, esta redução, além de influenciada pela menor demanda no segmento de intermediários para fertilizantes no início deste ano, também é explicada pela elevação dos preços no mercado internacional e pela valorização do dólar em relação ao real, que devolveu ao segmento um pouco da competitividade que havia sido perdida.

O índice de preços subiu 5,59% em abril, influenciado principalmente pelo comportamento no mercado internacional. No acumulado do primeiro quadrimestre também houve crescimento, de 4,92%, em relação a igual período do ano anterior.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.