Tamanho do texto

O empresário Eike Batista anunciou ontem, na inauguração da emissora fechada de TV da XP Corretora, que prepara para daqui a seis ou oito meses a venda de parte dos ativos de sua empresa de petróleo, a OGX, para capitalizá-la a novos investimentos. Ele salientou que a OGX tem hoje US$ 4 bilhões em caixa, e garante ter descoberto "uma nova província petrolífera".

O empresário Eike Batista anunciou ontem, na inauguração da emissora fechada de TV da XP Corretora, que prepara para daqui a seis ou oito meses a venda de parte dos ativos de sua empresa de petróleo, a OGX, para capitalizá-la a novos investimentos. Ele salientou que a OGX tem hoje US$ 4 bilhões em caixa, e garante ter descoberto "uma nova província petrolífera". "A OGX tem hoje US$ 1 trilhão de valor em petróleo em águas rasas, que terá custo de extração de US$ 8. Estamos nos preparando para vender um pedaço pequeno, 20%, para fazer uma megamonetização, para os investidores, de novo, entenderem como se cria riqueza nesta área de recursos naturais", disse Eike. Empolgado, ele classificou os blocos onde a companhia opera, no sul da Bacia de Campos, como "os melhores blocos de exploração do mundo". "Hoje, isso pode ser monetizado em valores de até US$ 100 bilhões. Só na área de Campos! É mais de três vezes o valor da companhia." Eike foi o convidado da entrevista de estreia da TV XP. A corretora XP é a maior corretora independente do Brasil, especializada no atendimento do cliente pessoa física, com 120 escritórios no Brasil. Dúvida. Na entrevista, o dono do grupo EBX reconheceu que muitos investidores acreditam que a OGX vem apenas repetindo sistematicamente descobertas em vários estágios de um mesmo poço. Mas ele garantiu que, nas dez perfurações feitas até hoje, foram registradas 17 descobertas, o que é uma taxa de sucesso muito acima do usual neste setor. "Descobrimos uma província petrolífera nova no Brasil. Falo para os investidores que, na minha cultura de 30 anos, eu sei enxergar diamantes não polidos", afirmou, repetindo um de seus jargões preferidos. O empresário ressaltou que a venda de ativos que está sendo preparada na OGX tem como objetivo apenas "fazer valer o carimbo X" para novos investimentos. "Da mesma maneira que monetizamos um pedaço da MMX vendendo para a Anglo American, com dinheiro distribuído a todos os acionistas", comentou. Disse, ainda, que está adiada "sine die" a abertura de capital da holding do grupo, a EBX, majoritárias nas cinco empresas que têm a sua marca. Segundo Eike, no primeiro trimestre do ano que vem a OGX começa a produzir petróleo.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.