Tamanho do texto

A Editora Globo anunciou a formação de uma joint venture no Brasil com a Condé Nast, dos EUA, para a publicação dos títulos do grupo americano no Brasil

selo

A Editora Globo anunciou a formação de uma joint venture no Brasil com a Condé Nast, dos EUA, para a publicação dos títulos do grupo americano no Brasil. De saída, a nova editora, que passa a se chamar Edições Globo-Condé Nast, assume o título Vogue, que era publicado no País pela Carta Editorial. O contrato se encerra em novembro e não será renovado. Mas, além desse título, outros projetos estão nos planos, que contemplam até uma parceria na área digital. Nenhuma das empresas quis comentar detalhes do negócio. A nova empresa terá capital dividido entre 70% para a editora brasileira e 30% para a americana. A revista Vogue e sua família - Casa Vogue, Vogue Noivas e Vogue Passarelas - passa a ser administrada pela nova empresa, que terá sede em São Paulo e escritórios no Rio, Brasília e Maceió. Os valores envolvidos na sociedade, assim como as estimativas de faturamento, não foram mencionados pelas empresas por "questões estratégicas". Em comunicado, o presidente das Organizações Globo, Roberto Irineu Marinho, disse estar "muito feliz em estabelecer uma parceria com a Condé Nast, que é reconhecida como referência mundial de qualidade em revistas". O acordo cumpre a meta da Condé Nast de deter participação nas empresas que publicam seus títulos em outros países. Outra intenção da empresa, já declarada, é ver em breve nas bancas as edições brasileiras das suas revistas Glamour e GQ. A Condé Nast publica 126 revistas em 25 países.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.