Tamanho do texto

A economia dos Estados Unidos cresceu 2,8% no terceiro trimestre de acordo com a segunda prévia divulgada nesta terça-feira pelo Departamento do Comércio, resultado inferior ao que o governo anunciou no mês passado, refletindo um ganho menor nos gastos dos consumidores e um maior déficit comercial.

Na primeira prévia , divulgada no último dia 29, o Produto Interno Bruto (PIB) subiu acima do esperado, a uma taxa anual ajustada de 3,5% entre julho e setembro. O crescimento no terceiro trimestre foi o primeiro em mais de um ano graças a uma retomada nos gastos com o consumo.

No segundo trimestre do ano, a economia norte-americana havia recuado 0,7%, confirmando queda durante quatro trimestres consecutivos, na maior recessão econômica desde o início da série histórica do Departamento do Comércio, em 1947.

O número final do PIB de julho a setembro será divulgado em 22 de dezembro.

Analistas previam, em média, revisão do PIB para alta de 2,7%.  O crescimento no terceiro trimestre foi o primeiro desde o registrado no segundo trimestre do ano passado e o mais forte em quase dois anos.

O gasto dos consumidores aumentou 2,9% no terceiro trimestre e contribuiu com 2,1 pontos porcentuais para o PIB como um todo. A primeira prévia havia apontado aumento de 3,4% dos gastos dos consumidores e uma contribuição de 2,4 pontos desse componente para o PIB.

O índice de preços para gastos com consumo pessoal (PCE, na sigla em inglês), aumentou 2,7% no período de julho a setembro deste ano, ante a estimativa anterior de 2,8% e a alta de 1,4% registrada no segundo trimestre.

O núcleo do PCE, que exclui alimentos e energia, apontou alta de 1,3% no terceiro trimestre, ante a estimativa anterior de alta de 1,4% e o aumento de 2% registrado no segundo trimestre. A primeira estimativa para o PIB dos EUA no quarto trimestre e para 2009 como um todo será anunciada em 29 de janeiro.

(Com Agência Estado)

Leia também:

Leia mais sobre EUA

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.