Tamanho do texto

A empresa árabe Dubai World planeja inaugurar nesta semana um complexo hoteleiro e comercial na cidade de Las Vegas (Nevada, oeste), no qual investiu US$ 8,5 bilhões, a construção particular mais cara da história dos Estados Unidos.

_CSEMBEDTYPE_=inclusion&_PAGENAME_=economia%2FMiGComponente_C%2FConteudoRelacionadoFoto&_cid_=1237575226896&_c_=MiGComponente_C

Com quase 1,7 bilhão de metros quadrados de área, o CityCenter é um complexo de hotéis, residências e centros comerciais sem precedentes, mesmo para os padrões extravagantes de Las Vegas.

O CityCenter é a construção mais cara já realizada por um grupo privado nos Estados Unidos. Será aberto ao público em etapas, começando pelo apart-hotel Vdara e pelo edifício de apartamentos Mandarin Oriental, de 47 andares, além do centro comercial Crystals.

No dia 16 de dezembro, será aberto o hotel-cassino Aria, com 4.004 quartos.

O complexo foi erguido com um capital de US$ 4 bilhões da Dubai World, depois que os altos custos de mão de obra e combustível obrigaram a MGM Mirage, companhia originalmente responsável pelo projeto, a vender metade de sua participação.

Atualmente, quem luta para sobreviver é a Dubai World, afundada em dívidas bilionárias, mas a MGM Mirage afirmou que o CityCenter já está praticamente concluído, e por isso os problemas financeiros do conglomerado estatal árabe não afetarão o cronograma de lançamento.

A Dubai World anunciou na segunda-feira uma reestruturação de duas de suas companhias - entre elas a gigante imobiliária Nakheel -, que pode incluir a venda de ativos.

Leia mais sobre Dubai World

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.