Tamanho do texto

O dólar fechou em alta pelo segundo dia seguido nesta quarta-feira, acompanhando a volatilidade dos mercados globais em meio às incertezas dos investidores sobre os pacotes de estímulo econômico e ajuda financeira dos Estados Unidos.

A moeda norte-americana fechou a R$ 2,290, em alta de 0,26%, após ter chegado a subir 0,79% e a cair 0,88%. Na véspera, o dólar avançou 2%.

"A crise básica é dos Estados Unidos. Por mais que o Brasil tome medidas, é tudo paliativo. Só haverá horizonte positivo, quando eles (os EUA) fecharem um plano de estímulo econômico definitivo", avaliou Marcelo Voss, economista-chefe da corretora Liquidez.

Nesta quarta-feira, o Banco Central vendeu toda a oferta de US$ 1 bilhão em um leilão de venda da moeda norte-americana para o financiamento das exportações. 

O BC também realiza nesta sessão pesquisa de demanda para medir as condições de mercado para a realização de um leilão de swap cambial na quinta-feira, com o objetivo de iniciar a rolagem de um lote de contratos que vence no início de março.

A autoridade monetária divulgou ainda que o fluxo cambial do país ficou positivo em US$ 345 milhões em fevereiro até o dia 6.

Bovespa

O Ibovespa, principal índice da Bolsa de Valores de São Paulo, inverteu o sinal do dia nesta tarde e passou para o terreno negativo, seguindo a indicação das Bolsas norte-americanas.

Por volta das 17h30, o Ibovespa cedia 1,17%, aos 40.7263 pontos. Em seu melhor momento, o índice avançou 2%.

Em Nova York, o índice Dow Jones caía 0,33% e o Nasdaq recuava 0,88%.

(Com ionformações da Agência Estado e Reuters)

Leia mais sobre Bovespa - dólar

    Leia tudo sobre: bovespa
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.