Tamanho do texto

O dólar comercial negociado no mercado interbancário de câmbio fechou a sexta-feira em alta de 0,94%, cotado a R$ 1,725, mas no mês acumula baixa de 1,65%. Na Bolsa de Mercadorias & Futuros, o dólar à vista subiu 1% hoje e encerrou o pregão a R$ 1,7255.

A taxa mínima registrada hoje durante as negociações foi de R$ 1,703 e a máxima, de R$ 1,732.

O mercado de câmbio reagiu hoje aos dados de novembro do mercado de trabalho nos Estados Unidos. A eliminação de apenas 11 mil vagas de trabalho no mês passado, o melhor resultado desde dezembro de 2007, combinada com a queda da taxa de desemprego para 10%, fez crescer a expectativa de que o Federal Reserve (Fed, banco central americano) possa antecipar o início do ciclo de aperto da taxa de juros, o que por sua vez favoreceu o dólar. Em contrapartida, os preços dos contratos futuros de metais e petróleo caíram e tiraram força das Bolsas.

"O nível de emprego mostrou que está havendo um desempenho melhor do mercado de trabalho norte-americano e gerou um otimismo contido", disse um operador de Tesouraria de um banco estrangeiro. A mesma fonte disse que a expectativa majoritária no mercado é de que o início do aperto monetário nos EUA poderá ocorrer no segundo semestre de 2010, uma vez que as decisões de política monetária do Fed consideram também outros indicadores, como inflação e o ritmo da atividade econômica. De imediato, esses dados ampararam um ajuste de alta do dólar.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.

    Notícias Recomendadas