Tamanho do texto

O dólar começou mais um dia de negócios operando no negativo. Por volta das 9h, a divisa recuava 0,31%, cotada a R$ 1,615.

Ontem, a moeda americana caiu 0,43% e fechou cotada a R$ 1,620.

Agenda

A agenda do dia reserva poucos indicadores tanto no âmbito doméstico quanto no externo. O destaque por aqui é a Pesquisa Mensal de Emprego, que deve apontar estabilidade na taxa de desemprego em 7,8% durante o mês de julho.

Nos Estados Unidos, atenção para o índice de indicadores antecedentes, conjunto de dados que tenta prever o comportamento da economia nos próximos meses. Também serão apresentados a evolução semanal nos pedidos por seguro-desemprego e o índice de atividade do Federal Reserve (Fed), banco central norte-americano, da Filadélfia.

Foco mesmo no comportamento do preço do dólar e das commodities, binômio que vem determinando o rumo dos negócios na Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) e a formação da taxa de câmbio. Ontem, a alta no preço das matérias-primas garantiu mais um pregão de alta na Bovespa e valorização para o real.

A semana acaba com o Índice de Preços ao Consumidor Amplo-15 (IPCA-15), que deve confirmar o arrefecimento dos preços no começo de agosto. A previsão é que a inflação oficial fique em 0,40%, contra 0,63% apurados no mês anterior.

Leia mais sobre dólar

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.