Tamanho do texto

SÃO PAULO - O dólar registrou uma desvalorização frente ao real nesta quarta-feira, acompanhando a melhora de humor dos mercados externos, num dia de expectativa pela decisão do Comitê de Política Monetária (Copom). A moeda norte-americana encerrou o dia cotada a R$ 2,352, queda de 0,84%.

"O bom humor lá fora é o principal fator (da queda do dólar nesta sessão) e ainda tem um pouco de expectativa frente à decisão do Copom", avaliou Rodrigo Nassar, gerente da mesa financeira da Hencorp Commcor Corretora.

Operadores também apontaram um fluxo de entrada de recursos como fator que influenciou a queda do dólar, após duas sessões de volume de negócios menor que o habitual ¿pelo feriado nos Estados Unidos na segunda-feira e pelo compasso de espera com a posse do novo presidente norte-americano, Barack Obama, na terça-feira.

O Banco Central também vendeu US$ 1,85 bilhão em um leilão de swap cambial tradicional para a rolagem de contratos que vencem no início de fevereiro. A autoridade monetária ainda realiza nesta quarta-feira uma pesquisa de demanda para medir as condições de mercado para a realização de uma nova operação desse tipo na quinta-feira.

Bolsa de Valores

Com o humor externo melhorando e as commodities apontando para cima, os investidores voltam a atuar na ponta compradora da Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa).  Por volta das 16h15, o Ibovespa marcava alta de 1,05%, aos 37.662 pontos.

Segundo o economista da UM Investimentos, Hersz Ferman, a queda de 4% de terça-feira foi um tanto exagerada e hoje os investidores refazem suas posições apoiados na melhora de humor no mercado externo.

Em Wall Street, o dia também é positivo, com os resultados da IBM estimulando as compras. A empresa de tecnologia registrou crescimento de 12% no lucro do quarto trimestre e prevê bons resultados em 2009.

No mercado interno, o destaque é a decisão de juros do Comitê de Política Monetária (Copom). As apostas estão divididas entre corte de 0,75 ponto e 1 ponto percentual. Atualmente a Selic vale 13,75% ao ano. Qualquer que seja a opção do colegiado, a reação fica para a quinta-feira, pois a decisão só é comunicada após o encerramento dos mercados.

(Com informações do Valor Online)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.