Tamanho do texto

SÃO PAULO - O dólar fechou praticamente estável frente ao real nesta quarta-feira, numa sessão marcada por dois momentos distintos. Pela manhã, a moeda norte-americana caiu enquanto as principais bolsas de valores exibiam força. À tarde, no entanto, uma saída de recursos do mercado de câmbio e a instabilidade das ações acabaram pesando sobre os negócios.

A moeda americana terminou o dia valendo R$ 2,351, com alta de 0,09%.

Além de acompanhar as bolsas, o mercado de câmbio foi influenciado "também por uma saída de dólares", avaliou Mario Battistel, gerente de câmbio da Fair Corretora.

Miriam Tavares, diretora de câmbio da AGK Corretora, lembrou que "começamos o dia com os mercados (acionários) em terreno positivo com a euforia de ontem com as notícias sobre o Citigroup e a fala do Bernanke (chairman do Federal Reserve)".

Na primeira metade do pregão, as bolsas de valores dos Estados Unidos registravam ganhos, ainda animadas com a revelação de que o Citi teve lucro no primeiro bimestre do ano.

Wall Street passou a cair com a fraqueza das cotações do petróleo e operou com volatilidade na maior parte da tarde. Perto do encerramento, ganhou novo fôlego com o JP Morgan afirmando que também foi lucrativo em janeiro e fevereiro.

No Brasil, o Banco Central divulgou que o fluxo cambial no país está negativo em 676 milhões de dólares nos cinco primeiros dias úteis de março.

A autoridade monetária realizará na quinta-feira um leilão de empréstimo em moeda estrangeira para financiamento do comércio exterior, ofertando até 1 bilhão de dólares. Ainda nesta quarta-feira sai a decisão do Comitê de Política Monetária (Copom) sobre o juro básico do país.

Bovespa

A Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) opera com oscilação no fim dos negócios desta quarta-feira. Por volta das 16h15, o Ibovespa, principal índice da Bolsa paulista, tinha alta de 0,34%, para 38.927 pontos.

Em Nova York, os índices também oscilaram, e passaram a marcar alta.

Leia mais sobre Bovespa - dólar

    Leia tudo sobre: bovespa
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.