Tamanho do texto

Índice de Preços ao Produtor do IBGE caiu 0,66% em junho; com queda do dólar, valores caem em alguns setores, comenta o instituto

selo

O dólar em baixa e a queda dos preços das commodities no mercado internacional contribuíram para os três maiores impactos negativos na variação de -0,66% no Índice de Preços ao Produtor (IPP) em junho ante maio, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Os itens com maior influência em junho foram alimentos (-0,27 ponto porcentual), metalurgia (-0,16 p.p.) e equipamentos de informática, produtos eletrônicos e ópticos (-0,13 p.p.).

"Eu não saberia responder se o dólar baixo é bom. O que eu posso ver é que dado esse cenário, de queda do dólar, você tem alguns preços que vão cair em determinados setores", disse Cristiano Santos, técnico do IPP na Coordenação de Indústria do IBGE. "No caso, por exemplo, do aço, isso é notório. Entrando alguns produtos da cadeia do aço, por exemplo, tem-se preços menores aqui no Brasil".

O IPP mede a evolução dos preços de produtos "na porta de fábrica", sem impostos e fretes, de 23 setores da indústria de transformação.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.