Tamanho do texto

O primeiro contrato de câmbio à vista fechado esta manhã no pregão da Bolsa de Mercadorias & Futuros (BM&F) teve o dólar cotado a R$ 1,592, o que representa uma alta de 0,32% em relação ao final dos negócios ontem (R$ 1,587). Uma das duas operações volumosas de entradas de dólares previstas para os próximos dias, em parte responsável pelo recuo do dólar abaixo de R$ 1,60 nos dois últimos pregões, estaria suspensa.

Trata-se da transação entre a Anglo American e o grupo MMX, que envolvia cerca de US$ 5,5 bilhões e tinha a conclusão marcada para o dia 18. Mas ainda restou a oferta de ações da Vale, que envolve aproximadamente US$ 15 bilhões, segundo cálculos do mercado.

Se por um lado o dólar tende a perder parte do fôlego recente de queda, de outro não deve encontrar forças para pressões maiores de alta, embora se espere valorização de ajuste na abertura. Apesar de parcialmente descolado do cenário internacional, o mercado doméstico de câmbio segue monitorando a crise financeira nos EUA com desconforto. Foi isso que garantiu a manutenção da cotação da moeda norte-americana acima de R$ 1,60 por nove pregões consecutivos, desde o início do mês até a última segunda-feira.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.