Tamanho do texto

Londres, 20 out (EFE).- A dívida pública britânica alcançou em setembro 14,8 bilhões de libras (16,28 bilhões de euros), mas o número correspondente aos seis primeiros meses do ano fiscal é o mais alto para um semestre desde 1946, informou hoje o Escritório Nacional de Estatísticas (ONS, sigla em inglês).

Para os seis meses do presente ano fiscal (desde abril), a dívida pública do Reino Unido se situou em 77,3 bilhões de libras (cerca de 85,03 bilhões de euros), disse a fonte.

Os números correspondentes ao mês de setembro foram mais baixos do que esperavam os especialistas, enquanto o Tesouro britânico indicou que a dívida pública pode situar-se em 175 bilhões de libras (192,5 bilhões de euros) no presente ano.

Com estes dados, a dívida líquida total do país se situa em 824,8 bilhões de euros (907,28 bilhões de euros), o que representa 59% do Produto Interno Bruto (PIB).

Segundo os analistas, este aumento do nível de endividamento pode renovar o debate entre os partidos políticos sobre a situação das finanças públicas.

Para fazer frente a esta situação, o primeiro-ministro do Reino Unido, Gordon Brown, divulgou na semana passada um plano para vender ativos do Governo, enquanto a oposição conservadora - favorita para ganhar as eleições gerais de 2010 - prometeu congelar os salários do setor público durante um ano e aumentar a idade de aposentadoria dos trabalhadores.

A ONS atribui o aumento da dívida na alta da despesa nas verbas sociais para fazer frente à crise econômica, entre as que destacam os subsídios por desemprego e também à queda da arrecadação em matéria impositiva. EFE vg/fk

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.