Tamanho do texto

A Zamprogna divulgou que irá demitir 241 funcionários da unidade de Porto Alegre (RS) e pretende negociar, com os sindicatos de metalúrgicos, cortes em Guarulhos e Campo Limpo Paulista (SP). Em comunicado, a empresa informou que as demissões começarão no dia 25 de fevereiro na unidade gaúcha.

O presidente do Sindicato dos Metalúrgicos de Porto Alegre, Claudir Néspolo, esclareceu que até amanhã permanecerá aberto um Plano de Demissão Incentivada (PDI) na Zamprogna, quando a empresa terá o balanço das adesões. O número de demissões inclui os funcionários que aderirem ao PDI.

As medidas foram justificadas pela "forte retração do crédito e do consumo no mercado internacional", com reflexo sobre as vendas de equipamentos, veículos e produtos que utilizam aço no Brasil, conforme a Zamprogna. A distribuidora de aço foi adquirida pela Usiminas no final de dezembro, mas a nova controladora deve assumir o comando somente em março. "As demissões nada têm a ver com a mudança de controle na companhia", disse a Zamprogna, na nota.

"A próxima etapa envolve a negociação entre a empresa e os sindicatos dos metalúrgicos de Guarulhos e de Campo Limpo Paulista, que definirá o pacote de benefícios e as condições de desligamento nas duas unidades paulistas", disse a empresa. Em negociação com os metalúrgicos gaúchos, a empresa aprovou um pacote de benefícios aos que serão demitidos, prevendo bônus de 20% sobre o piso da categoria para cada ano ininterrupto trabalhado, plano de saúde por mais três meses e preferência nas contratações feitas até 31 de dezembro, além de garantia de emprego por 60 dias para os funcionários que permanecerem na empresa.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.