Tamanho do texto

Expectativa da World Steel Association é que consumo alcance 1,340 bilhão de toneladas métrias no ano que vem

SÃO PAULO - A demanda mundial por aço deve aumentar 5,3% em 2011, alcançando 1,340 bilhão de toneladas métricas, estima a World Steel Association (WSA). Para este ano, a previsão é de um incremento de 13,1%, acima dos 8,4% de avanço estimado inicialmente para o período.

"Esta perspectiva deve-se a uma previsão melhor do que o esperado para as economias desenvolvidas, particularmente União Europeia, Nafta e CEI (Comunidade dos Estados Independentes), assim como uma forte mudança na maioria das economias emergentes. Nossa projeção recente não vislumbra um duplo mergulho como alguns temem", destacou WSA.

Na União Europeia, a projeção é de que o consumo aparente do aço aumente 18,9% neste ano e 5,7% em 2011. Na região da Nafta, a demanda deve avançar 32,9% em 2010 e 9,4% no próximo ano, para 86,1 milhões de toneladas métricas.

Na América Central e do Sul, o consumo de aço caiu 23,6% em 2009, mas a demanda da região se recuperou em razão da retomada nos preços das commodities, das exportações e dos fluxos de capital. O uso de aço nesta área deve subir 28,2% em 2010, com contribuição de uma alta de 34,6% no Brasil.

Em 2011, a expectativa é de que o consumo aparente do aço na América Central e do Sul tenha incremento de 9,1%.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.