Tamanho do texto

A demanda de petróleo será menor em 200.000 barris diários em 2009, em relação a 2008, avaliou nesta terça-feira o ministro da Energia da Argélia, Chakib Jelil, que considerou que existem 50% de chances de que a Opep reduza a oferta durante sua reunião de 15 de março.

De visita no Peru, o ministro argelino explicou que a menor demanda mundial, causada pela crise financeira, provocou uma forte queda nos preços do petróleo, que oscilam atualmente entre 40 e 50 dólares.

Jelil considerou efetiva a redução aprovada em 17 de dezembro passado pela Organização de Países Exportadores de Petróleo (Opep), de 2,2 milhões de barris diários, e destacou que, sem ela, "hoje o barril andaria pelos 20 dólares".

Segundo ele, com uma demanda mundial de menos 200.000 barris por dia em 2009, comparativamente a 2008, é possível que se decida uma nova redução na produção na reunião da Opep de 15 de março, em Viena.

"A posição da Opep é ter um preço razoável. Para nós, entre 70 e 80 dólares seria um preço razoável. É um preço que permite o desenvolvimento de novas tecnologias", frisou Jelil.

jlv/tt

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.