Tamanho do texto

Investimentos estrangeiros diretos somam US$ 5,5 bilhões no mês, crescimento de quase 150% em comparação com abril de 2010

selo

A conta de transações correntes do balanço de pagamentos do Brasil com o exterior apresentou em abril um déficit de US$ 3,488 bilhões, informou nesta quarta-feira o Banco Central (BC). O resultado é melhor que o registrado em abril do ano passado, quando o déficit foi de US$ 4,616 bilhões. O desempenho de abril deste ano também foi mais favorável que o de março, quando o resultado foi negativo em US$ 5,676 bilhões.

O resultado de abril também superou a previsão do BC feita no mês passado, de déficit em transações correntes de US$ 5,2 bilhões. No acumulado do ano, a conta está deficitária em US$ 18,119 bilhões, o equivalente a 2,39% do Produto Interno Bruto (PIB). Em 12 meses até abril, o déficit em transações correntes recuou para US$ 48,918 bilhões (2,25% do PIB). Até março, o dado acumulado em 12 meses estava em US$ 50,047 bilhões (2,33% do PIB). O BC projeta, para 2011, um déficit em transações correntes de US$ 60 bilhões.

A conta corrente do balanço de pagamentos reúne dados sobre a balança comercial (exportações menos importações), da balança de serviços (viagens internacionais, lucros e dividendos e royalties, entre outros itens) e das transferências unilaterais (envio de dinheiro de brasileiros no exterior para o País).

IED

O fluxo de investimentos estrangeiros diretos (IED) no País, em abril, somou US$ 5,512 bilhões. O valor superou a expectativa do BC, que projetou, no mês passado, um ingresso líquido de US$ 4,3 bilhões. A entrada de investimentos estrangeiros em abril foi maior que a registrada no mesmo mês do ano passado, de US$ 2,228 bilhões.

No acumulado de janeiro a abril de 2011, a entrada líquida de IED somou US$ 22,985 bilhões, o equivalente a 3,04% do PIB. Esse ingresso é quase três vezes superior ao fluxo que ingressou no País no mesmo período do ano passado, de US$ 7,740 bilhões.

Nos 12 meses encerrados em abril, o ingresso de IED subiu para US$ 63,682 bilhões, o equivalente a 2,93% do PIB. Até março, o fluxo em 12 meses estava em US$ 60,399 bilhões. O BC projeta para o ano o ingresso de US$ 55 bilhões de IED.

Lucros e dividendos

As remessas de lucros e dividendos somaram US$ 2,117 bilhões em abril, de acordo com os dados do BC. Em abril do ano passado, essa conta registrou déficit de US$ 3,346 bilhões. No acumulado do ano, as remessas somam US$ 10,515 bilhões, um volume 32,6% superior ao verificado no primeiro quadrimestre de 2010.

O gasto com juros, no mês passado, foi de US$ 392 milhões, ante US$ 558 milhões em abril do ano anterior. De janeiro a abril, o gasto com juros soma US$ 3,036 bilhões, um volume 18,9% inferior ao registrado em igual período de 2010. O déficit na conta de viagens internacionais, em abril, foi de US$ 1,404 bilhão, quase o dobro dos US$ 769 milhões verificados em igual mês do ano passado. No acumulado do ano, a conta de viagens tem saldo negativo de US$ 4,330 bilhões, um montante 76,1% superior ao registrado nos primeiros quatro meses de 2010.