Tamanho do texto

O déficit comercial dos Estados Unidos caiu para US$ 32,94 bilhões em outubro, refletindo o aumento das exportações de bens como automóveis, informou hoje o Departamento do Comércio. O déficit é 7,6% menor que o registrado em setembro, quando estava em US$ 35,65 bilhões.

Economistas esperavam ampliação do déficit em outubro, para US$ 37 bilhões.

Já o déficit real (ajustado à inflação), utilizado pelos economistas como uma medida do impacto do comércio no Produto Interno Bruto (PIB), caiu para US$ 38 bilhões em outubro, ante os US$ 41,49 bilhões de setembro.

As exportações cresceram 2,6% em outubro, para US$ 136,84 bilhões. Este é o nível mais elevado em quase um ano. As importações avançaram apenas 0,4% em outubro, para US$ 169,78 bilhões, mantendo-se ainda no patamar mais elevado desde dezembro de 2008.

Brasil

O déficit comercial dos EUA com a China subiu para US$ 22,7 bilhões em outubro, de acordo com o Departamento do Comércio. Este é o resultado mais elevado desde novembro de 2008. Já o déficit com o Japão subiu para US$ 4,4 bilhões, ante US$ 4,1 bilhões em setembro. Com o Brasil, houve superávit de US$ 948 milhões em outubro, acima do superávit de US$ 579 milhões em setembro.

No caso da União Europeia, o déficit dos EUA caiu para US$ 4,9 bilhões, de US$ 5,5 bilhões em setembro. O déficit comercial com o México permaneceu em US$ 4,6 bilhões em outubro. As informações são da Dow Jones.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.