Tamanho do texto

Entidades dizem alta do juro foi desnecessária, já que inflação está dentro da meta, e que prejudicará emprego, renda e crédito

A Confederação Nacional da Indústria (CNI) e a Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp) inflação ainda está dentro da meta e, portanto, o aumento do juro foi uma atitude exagerada. “A decisão superestima a alta da inflação e pode ter efeitos negativos mais permanentes sobre a produção”, afirma o presidente da CNI, Armando Monteiro Neto. O presidente da Fiesp, Paulo Skaf, concorda. “Não há necessidade de subir a taxa de juros, pois existe capacidade instalada na indústria para atender à demanda sem que aconteça pressão sobre os preços”, afirma Skaf.

Questão fiscal

Outra entidade do setor industrial, a Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro(Firjan), sugere que o governo, em vez de aumentar o juro, alinhe melhor as políticas fiscal e monetária para tentar reduzir os custos de produção e emprego e a elevação de preços na economia.

A Força Sindical afirmou que o juro maior elevará o custo da dívida do governo, que é em parte atrelada à Selic. A entidade também afirmou, em nota, que a decisão “pune a produção e estrangula a abertura de novos postos de trabalho”.

Além do emprego, a elevação do juro básico também freara a expansão do crédito, da renda das famílias e no consumo, afirma Orlando Diniz, presidente da Fecomércio-RJ. “A elevação da taxa básica de juros será imediatamente repassada à ponta pelos bancos, diferente do que acontece com as reduções, e mais uma vez empresário e consumidor pagarão a conta.

Descompasso

As associações empresariais também criticaram o descompasso da alta do juro em relação à política monetária dos demais países. “Enquanto alguns países da Europa passam por uma onda de descrédito e lutam para encontrar instrumentos que tragam estabilidade e crescimento econômico, o Brasil, decide adotar medidas de contenção dessa expansão com aumento dos juros”, afirma Paulo Godoy, presidente da Associação Brasileira da Infraestrutura e da Indústria de Base (Abdib).

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.