Tamanho do texto

A montadora alemã Daimler decidiu não comprar a sueca Volvo Cars da Ford, informou a revista semanal alemã Der Spiegel . O executivo-chefe da Daimler, Dieter Spiegel, estudou minuciosamente nas últimas semanas a possível compra e reconheceu que existe uma série de possíveis obstáculos, afirma a revista.

Entre esses obstáculos estariam, de acordo com o impresso alemão, a harmonização de peças e práticas da Volvo com as dos prestigiados carros Mercedes, que é uma marca da Daimler, o que exigiria investimento substancial em troca de um retorno baixo.

No início de dezembro, a Ford anunciou que estava revendo opções estratégicas para a Volvo "em resposta ao declínio significativo do setor automotivo global, particularmente nos últimos três meses, e à grave instabilidade econômica mundial". A Der Spiegel informou que a BMW, concorrente da Daimler, também recusa a possibilidade de comprar a Volvo, o que deixa a Ford com pouca esperança de encontrar um comprador para a unidade, embora a chinesa Changan ainda seja uma possibilidade.

A Ford comprou a Volvo Cars em 1999 da Volvo Group por US$ 6,45 bilhões. De acordo com a Ford, as vendas da Volvo Cars atingiram um pico em 2000, somando 422,1 mil unidades. Mas os resultados vêm caindo acentuadamente desde a crise financeira internacional que se intensificou a partir de agosto de 2007 e, desde junho de 2008, a companhia anunciou milhares de cortes de empregos, a maior parte deles na Suécia.

O presidente da Volvo Group, Finn Johnsson, disse recentemente ao jornal sueco Dagens Industri que sua companhia não está interessada em comprar de volta a Volvo Cars. O governo sueco também já descartou a possibilidade de adquirir a montadora. As informações são da Dow Jones.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.