Tamanho do texto

SÃO PAULO - A Comissão de Valores Mobiliários (CVM) atendeu aos pedidos da Telco, holding que detém o controle acionário da Telecom Itália, e estendeu o prazo para que a companhia apresente recurso contestando a decisão da área técnica da autarquia de que a empresa tem que fazer uma oferta pública para aquisição (OPA) das ações pertencentes aos minoritários da TIM Participações, subsidiária da operadora italiana no Brasil. Segundo comunicado apresentado pela TIM Participações hoje, o prazo para o recurso foi ampliado para 9 de março de 2009. E, para apreciação de tal recurso, a CVM suspendeu a determinação que obrigava a companhia a registrar a OPA no prazo de 30 dias após a comunicação oficial, efetuada na sexta-feira dia 23 de janeiro.

No entanto, se a decisão da área técnica for mantida pelo colegiado, a Telco terá apenas 18 dias para ingressar com o pedido de registro da oferta.

A CVM determinou que a Telco deve fazer uma OPA pela TIM Participações já que, pelo entendimento da autarquia, a oferta é obrigatória, pois o controle da Telecom Itália mudou com a criação da holding Telco, que tem como investidores Telefonica, Intesa Sanpaolo SpA, Assicurazioni Generali SpA, e Mediobanca SpA.

(Valor Online)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.