Tamanho do texto

SÃO PAULO - A Companhia Siderúrgica Nacional (CSN) está negociando com seus sócios na controlada Namisa, japoneses e sul-coreanos com 40% do capital, uma fusão com a mina Casa de Pedra para formar uma única empresa com capacidade de produção de 90 milhões de toneladas. A informação foi passada por Benjamin Steinbruch, dono da CSN.

Caso os sócios da Namisa não optem pelo acordo, a outra alternativa para a Casa de Pedra é a oferta pública inicial (IPO, na sigla em inglês). Esse processo seria deslanchado em 2 de abril e estaria concluído em junho, notou Steinbruch em conversa com analistas.

O executivo disse ainda que podem ocorrer as duas opções e acrescentou que o objetivo da CSN é ser a quarta do mundo em minério de ferro, com potencial para vender até 150 milhões de toneladas no futuro.

(Ivo Ribeiro | Valor)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.