Tamanho do texto

Esta é a primeira emissão de bônus desde que as últimas emendas de funcionamento do fundo de resgate europeu entraram em vigor

A União Europeia (UE) emitiu nesta segunda-feira bônus a dez anos no valor de 3 bilhões de euros destinados ao programa de assistência financeira à Irlanda, uma operação que foi adiada na última semana por causa de tensões nos mercados.

Leia mais : Fundo europeu anula emissão de títulos para Irlanda por medo dos mercados

A operação aconteceu através do Fundo Europeu de Estabilidade Financeira (FEEF), com vencimento em 4 de fevereiro de 2022 e rentabilidade de 3,6%. O presidente do fundo de resgate europeu, o alemão Klaus Regling, mostrou satisfação pelo fato de que investidores de todo o mundo tenham sido atraídos pela proposta, apesar das dificuldades do mercado.

Esta é a primeira emissão de bônus desde que as últimas emendas de funcionamento do FEEF entraram em vigor em 18 de outubro. A capacidade de empréstimo do fundo chega a até 440 bilhões de euros, e as garantias podem chegar a 780 bilhões. As novas emendas entraram em vigor após sua aprovação pelo Parlamento da Eslováquia, o último dos 17 países do euro a ratificar as decisões sobre o FEEF.

Além de aumentar o volume de sua atuação, as emendas também permitirão ao FEEF intervir nos mercados primário e secundário de dívida e financiar recapitalizações de instituições financeiras através de empréstimos a Governos de países sem programas de resgate. Após esta modificação, o fundo recebeu a nota máxima das três principais agências de qualificação de risco.

Os 3 bilhões obtidos da operação serão desembolsados à Irlanda na próxima quinta-feira. O fundo temporário de resgate estreou suas emissões de bônus em janeiro, destinados ao programa de resgate da Irlanda. Desde então, lançou outras duas para obter fundos para o programa de assistência a Portugal. Até agora, o fundo emprestou 43,7 bilhões de euros: 26 mil a Portugal e 17.700 à Irlanda.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.