Tamanho do texto

Maioria dos eleitores apoiam maior disciplina fiscal no bloco econômico, o que representa alívio para o governo local e a Europa

A maioria dos eleitores irlandeses apoiam o novo acordo de disciplina fiscal da União Europeia (UE) , o que representa alívio para a coalizão do governo irlandês e o restante da Europa que espera o endosso da Irlanda para o tratado em um referendo.

Leia também: UE emite 3 bilhões de euros em bônus para ajudar Irlanda

A pesquisa realizada pela The Red C para o jornal Sunday Business Post revelou que 60% dos irlandeses aprovam o novo tratado fiscal da UE.

Na terça-feira passada, inesperadamente o primeiro-ministro Enda Kenny, anunciou planos de submeter a aprovação do tratado à população por meio de um referendo.

Inicialmente, o governo irlandês estava relutante em enfrentar o voto por temer que os eleitores usassem a oportunidade para rejeitar medidas de austeridade necessárias para garantir a ajuda internacional. Além disso, os irlandeses rejeitaram tratados da UE no passado.

A rejeição ao pacto fiscal da União Europeia excluiria a Irlanda de ter acesso aos fundos de resgate de emergência da zona do euro, caso ela venha a precisar disso no futuro. As informações são da Dow Jones.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.