Tamanho do texto

Governo Mariano Rajoy afirma estar diante de "situação limite"

O governo espanhol aprovou nesta sexta-feira seu projeto de orçamento para 2012, que prevê um corte de mais de 27 bilhões de euros (R$ 65 bilhões), principalmente mediante o congelamento do salários dos funcionários públicos e uma redução do orçamento dos ministérios em 16,9% em média.

"Estamos ante uma situação limite", admitiu a porta-voz do governo, Soraya Sáenz de Santamaría, ao término do Conselho de Ministros. "Nossa obrigação primeira é voltar a ter contas públicas saneadas", acrescentou.

Leia mais: Zona do euro define proteção de 800 bi euros, diz Áustria

Um dia depois de uma greve geral que levou às ruas milhares de manifestantes , o governo espanhol apresentou seu orçamento para 2012, que se anunciava como o mais austero da história de um país que causa grande preocupação a seus sócios europeus.

A missão do governo era clara: reduzir em doze meses o déficit público de 8,51% a 5,3% do PIB, depois de ter anunciado cortes orçamentários no valor de 8,9 bilhões de euros e uma alta de impostos de 6,3 bilhões de euros.

Os orçamentos serão muito austeros, já advertira Rajoy. "Os mais austeros da democracia", insistiu o ministro da Fazenda, Cristóbal Montoro.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.