Tamanho do texto

Ruas de Roma são tomadas por participantes de três movimentos de protestos contra o governo de Mario Monti, neste sábado

Italianos protestam em Roma contra o Governo de Mario Monti e o projeto de construção de um novo trêm de alta velocidade.
GABRIEL BOUYS / AFP
Italianos protestam em Roma contra o Governo de Mario Monti e o projeto de construção de um novo trêm de alta velocidade.
O primeiro ministro italiano Mario Monti viu neste sábado algumas das principais ruas de Roma serem tomadas por três grandes manifestações de protesto contra o seu governo.

Leia também: Itália enfrenta greve em protesto por plano de ajuste

"Os impostos aumentam, o preço da gasolina sobe, o governo Monti é um governo ladrão", gritaram simpatizantes da extrema direita, cerca de 20 mil, segundo os manifestantes.

Os opositores ao trem de alta velocidade entre Lyon e Turim também conseguiram reunir centenas de pessoas, que bloquearam temporariamente uma das principais artérias periféricas da capital.

Por último, milhares de trabalhadores da construção exigiram ajudas para o setor, afetado pela crise e pela recessão que obrigaram o governo italiano a adotar severas medidas de austeridade.

Segundo os últimos números, a taxa de desemprego na Itália alcançou o recorde de 9,2% em dezembro e é de 31,1% entre os jovens de 15 a 24 anos.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.