Tamanho do texto

Brasileira afirmou que órgão provocou "tsunami de dólares" ao injetar R$ 1,2 tri no mercado

Em Bruxelas, Chanceler alemã Angela Merkel diz que União Europeia precisa evitar bolha
AP
Em Bruxelas, Chanceler alemã Angela Merkel diz que União Europeia precisa evitar bolha

Em um raro comentário sobre as atividades do Banco Central Europeu, a chanceler alemã Angela Merkel disse nesta sexta-feira que entende as críticas feitas ontem pela presidenta Dilma Rousseff, de que as políticas dos países ricos provocaram um "tsunami" de dólares que poderia vir a criar uma nova bolha.

"Isso é exatamente o que temos de evitar", disse Merkel, acrescentando que tentará tranquilizar Dilma em uma reunião bilateral na Alemanha na semana que vem. "De certa maneira, eu entendo as dúvidas dela. É por isso que vou tentar dizer a ela que planejamos perseguir reformas desta vez, que nós certamente não vamos adotar medidas semelhantes de novo", disse Merkel.

Falando depois de uma reunião com líderes da União Europeia, Merkel alertou que os empréstimos de três anos do BCE para os bancos europeus não fizeram nada para resolver os problemas subjacentes do sistema financeiro.

Ela afirmou que agora está nas mãos dos líderes europeus provar para o resto do mundo que o continente leva a sério a intenção de tornar-se mais competitivo e que os governos vão cumprir todas as suas promessas de reforma estrutural.

Os líderes assinaram na manhã de hoje o novo pacto fiscal do bloco, que estabelece limites rígidos para os déficits, sanções para os países que os descumprirem e maior supervisão pela Comissão Europeia sobre os orçamentos locais.

A Alemanha foi uma das principais arquitetas do acordo. (Dow Jones Newswires)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.