Tamanho do texto

"Monti argumenta que essa medida criaria confiança na moeda da União", diz a revista alemã Der Spiegel

O primeiro-ministro italiano Mario Monti quer que a capacidade de empréstimos do fundo permanente de resgate da zona do euro dobre, chegando a um trilhão de euros (R$ 2,3 trilhões), divulgou a revista alemã, Der Spiegel, neste sábado, sem citar suas fontes.

"Monti argumenta que essa medida criaria confiança na moeda da União", segundo o Spiegel. "Ele informou o governo alemão sobre isso."

Veja também: Itália aprova plano para liberalizar setores da economia

O Spiegel disse que o compatriota de Monti e presidente do Banco Central Europeu, Mario Draghi, concordou que o Mecanismo Europeu de Estabilidade (ESM) deveria aumentar a sua capacidade efetiva de empréstimos para além dos 500 bilhões de euros previstos.

Ele acredita que os fundos que sobraram do Fundo Europeu de Estabilidade Financeira (EFSF), o fundo de empréstimo temporário de 440 bilhões de euros que realizou empréstimos à Irlanda e Portugal, deveriam ser colocados à disposição do ESM, além dos 500 bilhões de euros, segundo a revista Der Spiegel.

A minuta do tratado que institui a ESM será discutida pelos ministros das finanças da zona do euro, na segunda-feira, e deve provavelmente ser aprovada numa reunião de cúpula que acontecerá em 30 de janeiro, disseram funcionários da ZE, na semana passada.

Leia mais:

Notícias sobre a Crise Econômica Mundial

Croácia questiona se participar da União Europeia será bom negócio

UE endurece pacto fiscal com multas a países

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.