Tamanho do texto

Ruínas históricas poderão ser usadas para filmagens ou fotografias profissionais mediante uma diária estipulada pelo governo grego

Filmar em Acrópolis pode custar R$ 3,7 mil por dia
AFP
Filmar em Acrópolis pode custar R$ 3,7 mil por dia
Além de cortar trabalhos, diminuir alguns salários e repensar os impostos, o governo grego achou uma outra saída para tentar se livrar da crise econômica : usar ospatrimônios históricos a seu favor.

Leia também: Crise faz pais abandonarem filhos na Grécia

Segundo o jornal The Guardian, lugares como a Acrópolis ou o Templo de Delfos poderão ser alugados para filmagens e fotos profissionais. Locais como estes eram extremamente restritos pelo departamento de Arqueologia do país.

Para filmar ou tirar fotos profissionais em Acrópolis, por exemplo, a equipe teria de desembolsar 1,6 mil euros (aproximadamente R$ 3,7 mil) por dia. Nos últimos tempos, apenas Nia Vardalos e Francis Ford Coppola puderam filmar no local.

Saiba mais sobre a crise na Europa e entenda quem são os “Piigs”

A medida, que tem visto de forma bastante crítica pelos arqueólogos gregos, está sendo tomada para que o país consiga diminuir a sua enorme dívida púbica, que chega a somar 350 bilhões de euros. O ministério da Cultura do país tem defendido a locação destas ruínas históricas, uma vez que poderia aumentar o seu orçamento - que foi cortado em mais de 30% desde 2010.

>> Confira a cobertura completa da Crise Econômica Mundial

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.