Tamanho do texto

Secretário do Tesouro vê fase mais produtiva agora que antes da crise

A economia dos Estados Unidos mostra sinais encorajadores de uma expansão inicial, mas ainda enfrenta duros desafios que pedem medidas para a criação de empregos para ajudar a restaurar a sustentabilidade fiscal, disse o secretário do Tesouro dos EUA, Timothy Geithner, nesta quinta-feira.

Em discurso preparado para ser feito ao Economic Club de Nova York, Geithner disse que a economia está mais produtiva agora do que estava antes da crise de entre 2007 e 2009, mas que a confiança segue frágil.

"É por isso que é tão importante que os formuladores de políticas continuem a trabalhar para fazer a economia crescer mais rapidamente no curto prazo e não mudar prematuramente para a contenção fiscal", disse.

"Não podemos cortar nosso caminho para o crescimento. Uma austeridade severa agora seria extremamente prejudicial."

Geithner destacou que no final de 2012 o país enfrentará o vencimento simultâneo de reduções de impostos e grandes cortes de gastos que juntas podem representar cerca de 5% do Produto Interno Bruto do país.

A perspectiva de tal golpe à produção nacional deve ser um forte incentivo aos legisladores para alcançar alguns compromissos sobre impostos e gastos, sugeriu o secretário.

Geithner disse que o governo do presidente Barack Obama busca um pacote de medidas que inclui alguns aumentos de impostos para os norte-americanos mais ricos, embora a oposição republicana se oponnha a isso.

"Se você não eleva as receitas por meio de uma reforma tributária, então você tem que encontrar outro 1% do PIB, ou cerca de US$ 1,5 trilhão em 10 anos, em economias adicionais nas áreas de defesa, seguridade social, atendimento médico, educação ou programas de baixa renda", afirmou.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.