Tamanho do texto

Representante de NY não dá pistas sobre o que mais o Fed deve fazer para estimular a recuperação

O presidente do Federal Reserve de Nova York, William Dudley, pintou um cenário misto da maior economia do mundo nesta segunda-feira, temperando os recentes sinais de que a recuperação está ganhando velocidade com alertas de que esse movimento pode facilmente parar.

Aliado do presidente do banco central, Ben Bernanke, Dudley não deu pistas sobre o que mais o Fed deve fazer para estimular a recuperação, caso o banco tenha de fazer algo. Mas Dudley disse que a atividade econômica dos Estados Unidos não está forte ou sustentada o suficiente para "reduzir uma parte grande da fraqueza geral" da economia, que mantém uma taxa de desemprego ainda alta, de 8,3 por cento, apesar de uma recente alta nos empregos.

"Os novos dados sobre a economia norte-americana têm sido um pouco mais positivos, sugerindo que a recuperação pode estar finalmente estabelecendo um ritmo mais firme", disse Dudley, citando a expansão do Produto Interno Bruto (PIB) no ano passado, criação de empregos, vendas de veículos motorizados e o início de construção de casas um pouco mais firme.

"Embora esses acontecimentos sejam certamente encorajadores, ainda é muito cedo para concluir que superamos todas as dificuldades", disse Dudley.

Ele é conhecido por ser liberal em relação à política monetária e possui voto permanente no comitê de definição de políticas do banco central. O Fed deixou as taxas de juros próximas de zero desde o final de 2008 e comprou 2,3 trilhões de dólares em títulos de longo prazo para ajudar a reanimar a economia após a profunda recessão entre 2007 e 2009.

(Reportagem de Jonathan Spicer)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.