Tamanho do texto

Dados da expectativa sobre finanças familiares superam previsões de analistas

A confiança do consumidor italiano subiu de forma inesperada em março, para o maior nível desde julho, impulsionada principalmente pela melhora do sentimento em relação às finanças familiares, mostraram dados nesta segunda-feira.

O índice de confiança do consumidor do escritório nacional de estatísticas (ISTAT) avançou para 96,8, ante 94,4 em fevereiro.

O resultado supera a estimativa média de uma pesquisa da Reuters com analistas, que apontava para um leve declínio a 93,7. As estimativas variavam de 92,0 a 94,6.

O primeiro-ministro italiano, Mario Monti, assumiu em novembro um país na linha de frente da crise da zona do euro, com o rendimento do título de 10 anos perto de 7% e subindo.

Agora, com o rendimento do título de 10 anos abaixo de 5% e as preocupações com um possível default perdendo força, o sentimento está melhorando apesar do fato de a Itália ter entrado em recessão técnica no quarto trimestre.

A economia da Itália se contraiu em 0,7% nos últimos três meses de 2011 devido a uma queda na demanda doméstica e economistas não esperam uma recuperação pelo menos até o segundo semestre de 2012.

(Reportagem de Catherine Hornby)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.