Tamanho do texto

Segundo o organismo, o Brasil já anunciou medidas para conseguir cumprir a meta de superávit primário em relação ao PIB em 2012

selo

O Fundo Monetário Internacional (FMI) disse hoje que os ajustes fiscais nos países emergentes devem refletir as condições e riscos diferentes daqueles enfrentados pelas economias avançadas. Nesse sentido, o Brasil tem adotado um mix de políticas fiscal e monetária contracíclicas diante da desaceleração da atividade econômica.

Leia : FMI corta previsão de crescimento mundial por pressão da Europa

Segundo o Fundo, o Brasil já anunciou medidas fiscais para dar suporte à demanda e para conseguir cumprir a meta de superávit primário em relação ao PIB em 2012. 

De acordo com o relatório "Monitor Fiscal" divulgado hoje, os déficits das economias emergentes caíram ao redor de 1% do Produto Interno Bruto (PIB) e em 0,75% em bases ajustadas em 2011.

Veja : Para FMI, países devem ter ajuste fiscal com crescimento

No caso da China, o suporte do lado fiscal poderia vir por meio de medidas para promover transparência e responsabilidade fiscal, uma vez que se espera uma atuação mais neutra no lado de políticas fiscais.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.

    Notícias Recomendadas