Tamanho do texto

Índice PMI divulgado em março está perto de marcar retração

A produção do setor privado da França recuou em março depois de dois meses a salvo das pressões recessivas, com uma forte queda na atividade industrial e sinais de enfraquecimento da demanda doméstica.

O índice PMI do Instituto Markit recuou para 47,6 em março, de acordo com dados divulgados nesta quinta-feira, ante o nível de 50,0 apresentado em fevereiro. Um número abaixo desse patamar mostra que a atividade está encolhendo.

"O mais seguro que se pode dizer é que esses dados sugerem que a economia francesa provavelmente estagnou no primeiro trimestre, evitando uma recessão de duplo-mergulho pela margem mais estreita", disse Chris Williamson, economista chefe da Markit.

A indústria reportou uma queda na entrada de novos pedidos pelo nono mês seguido e no ritmo mais forte desde novembro, sendo que o índice que mede essa atividade caiu para 45,2 em março, ante 48,2 em fevereiro, de acordo com o Markit.

O instituto disse também que a demanda doméstica parece ser a principal área de fraqueza, uma vez que os novos pedidos para exportação cresceram ligeiramente pelo segundo mês seguido. No setor de serviços, o crescimento de novos negócios ficou praticamente estagnado.

O índice PMI Composto, que busca oferecer uma medida agregada do que está acontecendo nos setores manufatureiro e de servíços, ficou em 49,0 em março, ante 50,2 em fevereiro.

(Reportagem de Brian Love)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.