Tamanho do texto

Expectativa da Comissão Econômica para a América Latina e o Caribe (Cepal) é que os países em desenvolvimento sejam os “impulsores” do crescimento econômico global

Agência Brasil

Queda nos produtos exportados afeta crescimento econômico da América Latina
Divulgação
Queda nos produtos exportados afeta crescimento econômico da América Latina

O crescimento “moderado” da economia da América Latina e do Caribe está vinculado ao fraco desempenho da economia mundial, estimado para 2,3%, em 2013, avaliou hoje (24) a Comissão Econômica para a América Latina e o Caribe (Cepal).

Segundo a Cepal, com a “contínua recessão na zona do euro durante 2013”, a expectativa da comissão é que os países em desenvolvimento sejam os “impulsores” do crescimento econômico global.

No Relatório Econômico da América Latina e do Caribe 2013, a comissão reduziu de 3,5% para 3% a previsão de crescimento na região. O levantamento apontou ainda que, durante o primeiro semestre deste ano, houve queda nos preços de vários produtos de exportação.

Entre os produtos mais atingidos estão os minerais e metais, além de petróleo e alguns alimentos. Segundo o levantamento, a baixa nos preços está associada à recessão na zona do euro e à desaceleração do crescimento da China.

Para 2013, a expectativa da Cepal é que as exportações apresentem expansão de 4%, em 2013. No ano passado, o crescimento dos embarques externos foi de 1,5%. Mesmo com o aumento da estimativa para este ano, a comissão econômica destaca que a expansão está muito aquém das taxas registradas em 2011 e 2010, que superaram 20%.

Veja também: América Latina é a região que mais rejeita "bullying" no ambiente de trabalho

O levantamento destacou que a contribuição das políticas macroeconômicas são “decisivas” para maior crescimento “com igualdade” no futuro. “Por isso, justifica-se apoio estratégico das políticas macroeconômicas ao investimento para contribuir para a diversificação produtiva daqueles setores que exportam ou competem com as importações”, diz o estudo.