Tamanho do texto

A taxa de desemprego entre os jovens alcançou níveis muito altos nos países que foram mais atingidos pela crise da UE: 60% na Grécia, 55% na Espanha e 39% na Itália

Agência Estado

Taxa de desemprego entre os jovens alcançou níveis muito altos nos países que foram mais atingidos pela crise da UE
Getty Images
Taxa de desemprego entre os jovens alcançou níveis muito altos nos países que foram mais atingidos pela crise da UE

O primeiro-ministro da Itália, Enrico Letta, disse nesta terça-feira, 25, que o governo italiano vai aprovar medidas que visam criar empregos para jovens. Seus comentários ocorrem dois dias antes de uma reunião da União Europeia que vai discutir o problema do desemprego crônico entre jovens e o projeto de união bancária.

Veja também: Itália anuncia novas medidas para reavivar economia

"Amanhã (quarta-feira) o governo vai aprovar um decreto visando a melhora do funcionamento do mercado de trabalho, o aumento dos empregos, especialmente entre os jovens, e o apoio às famílias que estão passando por tempos difíceis", disse Letta, ao Parlamento. O premiê acrescentou que a nova lei vai buscar acelerar a criação de empregos permanentes por meio do alívio fiscal às companhias que contratarem jovens ou que converterem contratos temporários em permanentes.

Letta já prometeu em diversas ocasiões aprovar com urgência medidas que visam combater o crescente desemprego entre os jovens - um mal de toda a Europa que a Itália insiste em colocar no topo da agenda para a reunião desta semana.

Veja também: Itália vai adiar aumento de imposto, diz vice-ministro

A taxa de desemprego entre os jovens alcançou níveis muito altos nos países que foram mais atingidos pela crise da UE: 60% na Grécia, 55% na Espanha e 39% na Itália. "A União Europeia não pode fechar a reunião de junho com uma linguagem vazia e comprometimentos genéricos", disse ele.

Letta também afirmou que a Europa tem que seguir com a implementação da união bancária sem perder seus prazos. Fonte: Dow Jones Newswires.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.