Tamanho do texto

Para o ex-presidente do Eurogrupo, país mostrou avanços na produtividade e nas reformas estruturais

Agência Estado

A saída da Grécia da zona do euro é um cenário que pertence ao passado, afirmou nesta terça-feira Jean-Claude Juncker, ex-presidente do Eurogrupo e primeiro-ministro de Luxemburgo.

Juncker, que está numa visita oficial de dois dias a Atenas, disse durante coletiva que a Grécia mostrou avanços enormes na produtividade e nas reformas estruturais, mas ressaltou que ainda há muito a fazer.

Saiba mais: FMI divulgará documento oficial admitindo erros no resgate à Grécia

"Eu queria vir e ver pessoalmente o progresso que foi feito. Em agosto de 2012, muitos falavam sobre a saída da Grécia da zona do euro", comentou Juncker. "Hoje, ninguém mais fala sobre isso. O progresso (que a Grécia fez) é impressionante."

Já o premiê grego, Antonis Samaras, disse que a crise não acabou, mas que o povo do país está numa situação melhor do que há um ano. Ele também prometeu continuar implementando todas as reformas necessárias.

Ambos comentaram ainda sobre um recente relatório do FMI, segundo o qual erros foram cometidos na elaboração dos dois pacotes de ajuda concedidos à Grécia.

Premiê grego, Antonis Samaras
ASSOCIATED PRESS/AP
Premiê grego, Antonis Samaras

"O que o FMI disse foi importante. É verdade, nunca pensei que a troica não tenha cometido erros. Erros foram cometidos", disse Juncker.

Samaras concordou, dizendo que "foi o primeiro a apontar o erro no primeiro acordo de empréstimos". "Mas isso não significa que, agora que a situação está mudando, que vamos olhar para o passado. Precisamos nos concentrar no presente. Estamos corrigindo nossos erros com nossos parceiros. A questão principal é se livrar da crise. Não permitirei que percamos a credibilidade que conquistamos", afirmou o primeiro-ministro grego. Fonte: Market News International.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.