Tamanho do texto

Para organização, mercado de trabalho robusto, forte crescimento nos salários e crédito mais fácil ajudariam a maior economia da Europa a contrariar a tendência de recessão da região

Reuters

A economia alemã vai crescer 0,9 por cento neste ano e 0,6 por cento em 2013, com uma sólida demanda doméstica compensando o impacto da crise na zona do euro, disse o Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE) nesta terça-feira.

OCDE corta previsões de crescimento global por riscos da zona do euro

Na sua perspectiva econômica semestral, a organização com sede em Paris disse que um mercado de trabalho robusto, forte crescimento nos salários e crédito mais fácil ajudariam a maior economia da Europa a contrariar a tendência de recessão no resto da região.

Em seu relatório de maio, o OCDE havia previsto um crescimento de 1,2 por cento para a Alemanha em 2012 e de 2 por cento em 2013. O governo alemão também cortou sua previsão de crescimento para 1 por cento, ante 1,6 por cento na estimativa anterior, principalmente devido à crise na zona do euro.

"A demanda por bens de investimento, na qual a indústria da Alemanha é especializada, teve desempenho especialmente fraco, refletindo a redução de seus planos de investimento doméstico e no exterior", disse o OCDE em seu relatório.

"Os gastos dos consumidores se beneficiarão de aumentos reais dos salários e balanços familiares sólidos", acrescentou o OCDE.

O crescimento vai acelerar para 1,9 por cento em 2014, disse a entidade.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.