Tamanho do texto

Yoshihiko Noda disse nesta sexta-feira (16) que é um senso comum global a manutenção da independência de bancos centrais, incluindo o do Japão

Reuters

O primeiro-ministro do Japão, Yoshihiko Noda, disse nesta sexta-feira (16) que causaria problemas sobre a independência do Banco do Japão, banco central do país, se o governo definisse as metas do banco central e detalhasse sua medidas políticas.

Veja também:  Presidente do BC japonês mostra pessimismo com crescimento global

Noda disse que é um senso comum global a manutenção da independência de bancos centrais, incluindo o do Japão, mas acrescentou: "Não há dúvidas de que o governo precisa cooperar estreitamente com o Banco do Japão para vencer a deflação e impulsionar a economia".

Os comentários de Noda contrastam com os do líder da oposição Shinzo Abe, que nesta semana pediu que o banco central do Japão estabeleça taxas de juro entre zero e abaixo de zero para estimular a concessão de empréstimos, o que fez com que o iene caísse ao menor nível em seis meses.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.