Tamanho do texto

Cortes de emprego são maiores na Europa do que na Ásia e nos Estados Unidos; além de grandes bancos, bancos menores e corretoras também demitem

Reuters

LONDRES - Grandes bancos anunciaram cortes de cerca de 160 mil vagas de trabalho desde o início do ano passado, com mais demissões ainda por vir ao passo que o setor se reestrutura, sendo que muitos deixarão esse segmento de vez já que o ritmo de demissões ultrapassa o de novas contratações.

LEIA TAMBÉM:
Zona do euro entra em recessão pela segunda vez em três anos

Grandes bancos demitirão até 160 mil pessoas por conta da crise econômica
Getty Images
Grandes bancos demitirão até 160 mil pessoas por conta da crise econômica

Uma análise da Reuters sobre demissões em 29 grandes bancos mostrou que os cortes de empregos são maiores na Europa do que na Ásia e nos Estados Unidos. Isso é um golpe especialmente para o Reino Unido, onde a indústria financeira responde por 10 por cento da economia.

O total de cerca de 160 mil cortes de postos trabalho, entretanto, é provavelmente uma estimativa conservadora já que bancos menores e corretoras também estão demitindo funcionários ou fechando as portas, e os bancos maiores nem sempre divulgam números de metas de demissões.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.